Novidades Produto Negócio

6 coisas importantes que você precisa saber antes de começar um negócio

8/8/2017 19:55

Ter o próprio negócio é o sonho de milhões de brasileiros, mas não existe “fórmula mágica” para atingir essa meta. No caso, é necessário adotar muitas medidas, aprender com erros e acertos, se inspirar em experiências bem-sucedidas, buscar conhecimento, dentre outros temas. Somada a esses fatores, temos ainda uma questão delicada: a maior parte das micro e pequenas empresas não está preparada para o mercado e, infelizmente, uma parcela significativa não consegue sobreviver após 3 anos de implantação.

 

Então, talvez, a explicação referente a esse quadro tem a ver com a falta de planejamento, sob um ponto de vista generalista. Contudo, existe uma série de medidas que precisam ser observadas. Dessa forma, trazemos nas linhas a seguir 6 questões que você precisa saber antes de começa um negócio.

 

1  - Fazer previsão financeira

 

Sim, voltamos a “bater nessa tecla”, porque a previsão financeira é essencial para qualquer negócio. E se você tem o objetivo de colocar a sua empresa no mercado, opte por esse planejamento. Entenda a importância dessa projeção, pois através dela você consegue planejar sua receita e ter a noção do quanto pode gastar. Coloque na previsão o valor do aluguel, despesas com internet, dentre outros.

 

Registre os gastos reais, ok? Dê importância a projeção. Quer saber mais sobre o assunto? Confira nossos artigos aqui no blog. Pra começar, sugerimos essa leitura: http://www.negociosimples.com.br/blog/2016/como-fazer-minha-previsao/.

 

 

2 - Ter capital de giro

 

Antes de abrir um negócio, tenha um capital de giro, que é uma receita reservada para medidas emergenciais. Mas não pense que se trata de um “dinheiro sobrando”, como destaca José Kobori, professor do MBA em Finanças do Ibmec/DF, em entrevista à revista “Exame”.

 

Ao contrário, esses valores devem ser usados em caso de emergência, como pagamento de alguma despesa urgente no início do negócio, etc. Na reportagem, o especialista cita que muitas empresas chegam a falir, justamente, por usarem essa renda em investimentos “desnecessários”, e quando surge a necessidade de pagar uma dívida urgente, a empresa não mais dispõe de verba.

 

 

3 - Dinheiro suficiente para o negócio

 

E além desse capital de giro, você ainda precisa ter dinheiro necessário para iniciar o  negócio. Um erro comum, é fazer dívidas iniciais que serão pagas após o lucro. Imagine uma loja de roupas que compra mercadoria a prazo, faz dívidas e pretende quitar esses débitos após vender essas mercadorias ao público final.

 

Esse cenário traz a chamada “bola de neve”, o microempreendedor vai depender sempre daquele lucro para saldar uma dívida, impossibilitando que haja receita para investir na empresa. Portanto, antes de iniciar seu negócio, procure não fazer muitas dívidas e pense que será preciso ter um dinheiro em caixa para compromissos, como o próprio pagamento da equipe, enquanto os lucros não entram.

 

 

4- Entender  o negócio e mercado de atuação

 

Já entendemos a importância em realizar o planejamento, ter capital de giro e verba suficiente para o início do negócio. Aliada a esses passos, outra questão é fundamental: entender o mercado, o tipo de negócio e, especialmente, o seu público.

 

Tente observar as demandas, o que as pessoas buscam e esperam e de que forma a sua empresa pode suprir esse mercado e fique de olho nas tendências. Observe a concorrência, apenas para ter noção das opções que existem em seu nicho. Se prepare ao máximo que puder.

 

 

5 - Se especializar, buscar cursos

 

Seguindo a linha de raciocínio do item 4, mantenha-se bem informado sobre  o mercado de atuação de seu negócio. Dessa forma, busque por leitura de artigos (temos posts que podem te ajudar), consultorias, opinião de especialistas e cursos diversos. Inclusive, o próprio Sebrae traz disciplinas e conteúdo - que podem ajudar a preparar o microempreendedor para os negócios. Indicamos esse link: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/tipoconteudo/empreendedorismo?codTema=2

 

 

6 - A escolha das parcerias/sócios

 

A escolha dos parceiros/ sócios é uma etapa muito importante. É preciso que os envolvidos estejam comprometidos com o negócio e tenham objetivos semelhantes. Eles também devem compartilhar entre si experiências diversas e visões - que podem ser benéficas e construtivas para a empresa que vai nascer.

Mais do blog

Achamos que você também pode se interessar por: